Seja grato a Alexandra Elbakyan

Compartilhe esse post:

Provavelmente você deve estar se perguntando quem é Alexandra Elbakyan, e me perdoe a pressa em a introduzir a você, mas não tem como não ficar empolgado com esta jovem — ou com o que ela representa.

Alexandra Elbakyan (em russo, Александра Асановна Элбакян) é uma programadora do Cazaquistão que fundou em 2011 um site chamado Sci-Hub (link alternativo), e o que difere Alexandra de todos os outros programadores que fundaram sites é que o seu tem como principal objetivo a divulgação cientifica, inclusos os artigos pagos, o que deixou uma série de empresas, como a Elsevier, de cabelos em pé (e bolsos vazios).

Alexandra e o Sci-hub já enfrentaram diversas disputas judiciais e, ao que parece, ter um propósito louvável faz com que ela tenha apreço popular, sobretudo no meio acadêmico onde é chamada de “Robin Hood da ciência”.

Quem faz essa defesa exagerada infelizmente está errado, para antes de tudo, sem defesas utilitaristas de que um fim nobre justifica os meios — o que já validou muitas atrocidades no mundo —, Alexandra não está roubando nada.

Copiar não é roubar — por mais que os legisladores e juristas finjam que sim.

Roubar (ou furtar) é subtrair algo de alguém, e ao copiar nada está sendo subtraído. A tecnologia evoluiu tanto que o preço de compartilharmos arquivos (documentos, músicas, filmes, etc) chegou a um custo muito próximo de 0 (zero) e devemos usar isso em nosso favor.

Agora mesmo, na data desta postagem, há pesquisadores valendo-se do Sci-hub pra conseguir informações sobre o Covid-19 através de estudos e pesquisas anteriormente elaborados; e, aliás, é preciso mencionar que a pandemia que vivemos traz consigo um marco de compartilhamento de dados de forma inigualável.

Os críticos de Alexandra podem até dizer que sem artigos pagos os grandes periódicos vão quebrar, que sem patentes as grandes empresas vão perder o incentivo à pesquisa, etc, etc, mas isso é um problema que tem que ser resolvido depois. O Elon Musk, a título de exemplo, liberou todas suas patentes no ramo de carros elétricos, bem verdade que isso o ajudou indiretamente, pois quanto mais maduro o mercado de elétricos melhor para si, mas seu ato lucrativo-egoísta não deixou de ajudar a humanidade a desenvolver soluções na sua área de pesquisa.

Evidente que não vamos mandar soldados armados invadirem fabricas para roubar para nós segredos industriais; por mais que o desejo de fabricar Coca-Cola em casa fale alto isso resultaria em uma barbárie, mas se você conseguir repetir a receita em casa através de um tutorial da internet que mal há?

Portanto Alexandra representa muito mais que uma garota que decidiu expor PDF’s na internet, muito mais que alguém que faz, como dizem popularmente, “pequenos roubos em nome do bem comum”, ela representa uma nova forma de lidarmos com a informação — uma forma que as leis terão de se adaptar.

Alexandra Elbakyan é a ponta do iceberg que está por vir.

Alexandra Elbakyan, como todo entusiasta de tecnologia que se preza, usa Bitcoin, e se você quiser ajudar ela e financiar o Sci-hub para fazer deste mundo um lugar melhor e mais justo, é só contribuir no endereço que está disponível no Sci-hub.

Compartilhe esse post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares