Efeito Corona: Pobreza na Suíça

Compartilhe esse post:

Por conta da crise atual na Suíça, milhares de pessoas dependem de organizações não governamentais que distribuem alimentos gratuitamente, para comer. A organização de ajuda humanitária Caritas teme que o índice de pobreza agora aumente drasticamente.

As imagens dessa semana em Genebra assustaram cidadãos de toda a Suíça: 1500 pessoas se reuniram no sábado em frente ao estádio de hóquei do HC Geneva Servette. Pessoas que precisam de ajuda imediata, que estão em necessidade existencial decorrente da crise causada pela pandemia atual, estavam na fila por um pacote de arroz, um pouco de macarrão e farinha. O valor da cesta básica: 20 francos. O tamanho da fila? um quilômetro. O tempo de espera? três horas. Também era possível fazer o teste para saber se estava infectado e tirar proveito do aconselhamento social gratuito fornecidos por psicólogos voluntários.

Um comitê de cidadãos de Genebra “La Caravane de Solidarité” estava por trás da campanha no sábado. A “Colis du cœur”, outra organização de ajuda humanitária, também registra um aumento na procura por comida grátis em Genebra. Desde o início da crise do vírus Corona, as solicitações aumentaram para 1000 cestas básicas por semana. A Suíça não esta acostumada a ver pobres em filas por comida.

“Ninguém fica na chuva por três horas se não precisa de ajuda com urgência”- Marianne Halle, do “Contact de Suisses-Immigrés”, comenta as fotos de sábado. Halle conhece muito bem a situação na parte francesa-suíça. As famílias dispensaram seus ajudantes domésticos, suas babas semanas atrás e assim os deixaram desamparados. No sábado, a miséria momentânea se tornou visível para todos.

Apenas uma parte dos presentes no sábado não possuíam identificação, diz Marianne Halle. Pessoas com autorização de residência também têm medo de solicitar assistência social do Estado. Eles temiam que o governo federal retirasse suas autorizações de residência, por utilizarem do serviço social. “Para evitar isso, alguns preferiram sofrer com a fome”. O governo do estado de Genebra reagiu e deixou claro que ninguém perderia sua permissão de residência por utilizar de assistência social durante a crise de Corona.

Compartilhe esse post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares