Os grupos extremistas X política de saúde

Aumentam os conflitos entre os críticos das medidas de saúde pública que combatem a pandemia atual do vírus Corona e a polícia suíça. Repetidamente, os agentes da lei são recebidos com violência por pessoas e grupos que não aderem às medidas estabelecidas pelo ministério da saúde.

Os atos violentos são discutidos e planejados, os ataques estão aumentando: alguns críticos das medidas de combate a pandemia na Suíça estão se radicalizando. Jornais locais e o gabinete de segurança nacional possuem chats de grupos extremistas sendo compartilhados na plataforma do Telegram. Muitos dos quais incentivam abertamente ataques violentos contra policiais e exército.

Segundo o relatório, um grupo de chat do Telegram com 170 “críticos radicais” estava sendo monitorado. Eles trocam teorias da conspiração e incitam a violência contra virologistas, jornalistas e políticos suíços. Um usuário apela para a “formação de pequenos grupos com bases subterrâneas” – outro para um ataque terrorista ao palácio do governo, o Bundeshaus. “Se formos um grupo grande, podemos atacar.”

Um extremista de direita na cidade de Zurique criou um “grupo de intervenção Corona” que se reúne todos os sábados com o intuito de se preparar para um possível colapso do governo. Mas na verdade eles marcam hora e local para brigarem. Nada mais que isso. Segundo o relatório, o governo federal está preocupado – nesses dois casos, o serviço federal de inteligência (NDB) também interveio.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares