Grupos neonazistas recrutam jovens nas ruas

Die Jung Tat, um novo grupo de militantes extremistas de direita, propõe resolver o problema da juventude, recrutando e aliciando adolescentes por meio de propaganda ilegal. O serviço de inteligência suíço está preocupado e alerta para o aumento da violência em todas as grandes cidades.

Quando o Junge Tat faz suas passeatas, é quase sempre filmado. E daí surgem vídeos de propaganda profissional, com os quais o grupo tenta recrutar simpatizantes nas redes sociais. O grupo tem sido de longe o movimento extremista de direita mais ativo na Suíça de língua alemã desde o final de 2020.

Há muito tempo que tais grupos que espalham mensagens de ódio eram encontrados apenas na região de Winterthur. Agora existem simpatizantes em vários cantões, como por exemplo em Saint Gallen, Basileia, Zurique, Wallis e Berna. Inicialmente, o grupo era um evento exclusivamente masculino, mas agora as mulheres estão aparecendo cada vez mais.

Que tipo de pessoa são eles que não querem mostrar a cara? Quem está se escondendo atrás das máscaras verdes? O Jung Tat não responde a consultas da mídia e tentativas de contacto iniciadas pelos meios de comunicação. Além de vídeos e fotos, também há vestígios como adesivos que o Jung Tat deixa em espaços públicos.

Desde 2019 material de propaganda do grupo antissemita pode ser encontrado pelas colado nas paredes e ruas em diversas cidades. Frases como “Honre seus ancestrais” e “Defenda a tradição”, estão espalhados por pontos de ônibus e locais de grande aglomeração.

Sociedade contra-ataca

Talvez isso tenha a ver com o fato de que as excursões do Jung Tat nem sempre saem de acordo com o planejado. Em meados de maio, autoproclamados antifascistas souberam que o grupo extremista de direita faria uma visita ao museu Ballenberg. Os neonazistas e seus acompanhantes foram emboscados. Houve uma briga selvagem e os antifascistas numericamente superiores expulsaram o grupo do local. Como na Europa tudo ganha nome, o incidente ficou conhecido como a “Batalha sangrenta de Ballenberg”. Eles têm uma inclinação para o drama.

O que a Antifa pode provocar com sua ação violenta: tais ataques não podem desencadear contra-reações menos violentas, uma guerra de guerrilha entre extremistas de esquerda e de direita. Como a direita está em menor número, eles podem ficar tentados a usar armas de fogo em ataques de retalhação. Muitos neonazistas possuem legalmente armas semiautomáticas e treinam com elas regularmente.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *